A Baixada Maranhense constitui um ambiente rebaixado, de formação sedimentar recente, ponteado de relevos residuais, formando outeiros e superfícies tabulares cujas bordas decaem em colinas de declividades variadas.

Lago, Oiteiros e Búfalos

Região Baixada Maranhense

1 – Bacurituba
2 – Cajapió
3 – Palmeirândia
4 – São Bento
5 – São João Batista
6 – São Vicente Ferrer

 

 

 

 

A Baixada Maranhense corresponde à região do entorno do Golfão, caracterizada por relevo plano a suavemente ondulado contendo extensas áreas rebaixadas que são alagadas durante o período chuvoso, dando origem a extenso lagos interligado por um sistema de drenagem com canais divagantes, associados aos baixos cursos dos rios Mearim, Grajaú, Pindaré e Pericumã. 

 

Lago, campo, casa e canoa

Região dos Lagos

1 – Cajari
2 – Matinha
3 – Olinda Nova do Maranhão
4 – Penalva
5 – Viana

 

 

Os lagos transbordam durante o período chuvoso e servem como vias de comunicação entre as cidades e os povoados, substituindo parcialmente as estradas. Durante o período seco, o cenário hídrico transforma-se em grandes extensões de campos ressequidos.

Secas e Torrões

 As atividades econômicas apóiam-se principalmente nos recursos pesqueiros abundantes nos lagos e rios da região e na pecuária ainda praticada com emprego de métodos e técnicas rudimentares. A maior concentração de pessoas desenvolve atividades relacionadas com a produção e a circulação de pescado obtido nos lagos de Viana, Penalva, Cajarí, Formoso, Aquirí, Itans e Apuí, além das baixas alagadas nos campos durante o verão.

 

 

Pesca de tarrafa

Paralelamente à pesca, a pecuária de subsistência concentra a atenção de grande parte dos proprietários de terras alagadas. Neste segmento da economia local, a maior concentração de capital é empregada na bubalinocultura, considerando-se que os búfalos são os animais mais bem adaptados às condições da região.

 

 

 

 

Pastos verdes e Búfalos

 

 

NOTÍCIAS DE NEGÓCIOS E OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS